Deputados mantiveram habeas corpus de Lula sob ‘segredo de estado’

O pedido de habeas corpus a favor do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, apresentado ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) pelos deputados do PT Wadih Damous, Paulo Teixeira e Paulo Pimenta, foi mantido em “segredo de estado” pelos parlamentares.

De acordo com informações da colunista Mônica Bergamo, da Folha de São Paulo, nem a família do ex-presidente sabia e foi pega de surpresa. Quando a informação chegou aos parentes de Lula, houve um misto de comemoração e ceticismo em relação à soltura.

No último dia 8, o ministro Rogério Favreto, plantonista no TRF-4, mandou libertar o petista, atendendo ao pedido feito pelos deputados. A decisão, no entanto, acabou suspensa, após uma série de decisões contraditórias de diferentes magistrados.

Entre idas e vindas, o impasse só foi encerrado pelo presidente da Corte, Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz, que decidiu acatar a recomendação do relator da Lava Jato na segunda instância, ministro João Pedro Gebran Neto, e manter Lula preso.

O ex-presidente ocupa um cela na superintendência da Polícia Federal (PF), em Curitiba (PR), desde o dia 7 de abril, condenado a 12 anos e um mês de prisão, pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, no caso do triplex no Guarujá (SP).

COMPARTILHAR