Coordenador da lava-jato propõe novo regramento para financiamento partidário

Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da operação Lava Jato em Curitiba, publicou em suas redes sociais que é necessário que a política rompa com o ciclo vicioso da corrupção, baseado em cobrança de propinas para empresas. Para o procurador é preciso também um pacote de medidas que resultem no fim do fundo público.

Dallagnol defende que apenas pessoas físicas possam contribuir nas campanhas político-partidárias, mantendo-se a regra de que o cidadão possa doar até 10% dos seus rendimentos,  e no máximo 10% dos gastos de cada candidato.

COMPARTILHAR