Cartilha de alimentação para melhorar a fertilidade

“Nesta terra em se plantando tudo dá” Esta frase, escrita na carta de Pero Vaz de Caminha ao Rei de Portugal, indicava a fertilidade das terras brasileiras. Quem dera que essa mesma qualidade fosse garantida a todos os seus filhos, mas não o é. A infertilidade assombra boa parte da população e indica cada vez mais um desafio à medicina atual de criar mecanismos eficientes para combatê-la.

Mesmo existindo várias técnicas de Fertilização in Vitro, congelamento de óvulos, entre outros avanços da medicina, é fundamental uma árvore ser saudável para que dê frutos.  O que garante saúde para quem gera vida? Sem dúvida, a alimentação correta. A dieta alimentar pode impactar decisivamente na diminuição ou aumento da fertilidade entre homens e mulheres de todas as idades. Usando como base os mais recentes artigos científicos publicados sobre a influência da alimentação no aumento da fertilidade, o Fertility Medical Group compilou as informações mais relevantes e criou uma cartilha sobre o tema.

A função da cartilha é trazer à luz orientações pontuais sobre alimentação saudável, que pode ser seguida por toda e qualquer pessoa que busca alcançar longevidade com plena saúde e, ainda, um capítulo à parte com orientações nutricionais para homens e mulheres garantirem suas taxas de fertilidade em alta. A cartilha traz mais de dez itens específicos sobre hábitos alimentares. Desde a importância de se optar por alimentos in natura e evitar os processados e ultraprocessados – trazendo a lista de cada um; até valorizar o horário da alimentação desfrutando do momento com prazer.

O controle da obesidade que pode, inclusive, causar abortos e a prática de exercícios está entre as dicas para as mulheres preservarem suas taxas de fertilidades. Para melhorar a qualidade dos embriões elas devem optar por consumir cereais, vegetais, frutas e peixes. A carne vermelha e refrigerantes consumidos diariamente tem efeito negativo nas chances de implantação embrionária e gravidez entre ambos os públicos.

Os homens devem evitar definitivamente o aumento do peso pois a obesidade masculina está associada diretamente ausência de espermatozoide no sêmen (azoospermia). Acredite: o número de refeições diárias também impacta positivamente na concentração de espermatozoides.

Para ter acesso aos artigos científicos e ao conteúdo completo da Cartilha, que pode ser baixada em PDF, acesse o link: http://fertility.com.br/ebook/DicasNutricionais/ 

COMPARTILHAR